sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Raimundo Pereira - Cantor Lírico


Raimundo Pereira - Cantor Lírico
  • RAIMUNDO PEREIRA, cantor lírico, nascido em 04/10/1960 na cidade de José de Freitas, Estado do Piauí, se destacou quando o assunto era música. Quando criança participava de todos os concursos para melhor intérprete, onde foi sempre o vencedor. De lá para cá, sempre foi atração.

Transferiu-se para Teresina em 1978, para estudar na Escola Técnica Federal do Piauí, curso de contabilidade. Neste ano ingressou no coral da escola. Fez sua primeira viagem para Belém do Pará. Um ano depois cantou no Coral Nossa senhora do Amparo, onde conheceu o maestro Reginaldo Carvalho, descobridor de seu timbre de voz peculiar. Em 1982, participando do curso de regência na Universidade Federal do Piauí, veio ao Rio de Janeiro, saiu daqui embevecido e quase autodidaticamente, passou a estudar canto lírico.

Fez seu recital debut no Theatro 4 de Setembro, em Teresina, em 10/11/84 privilegiando a música brasileira e piauiense. Fez diversos recitais nas principais capitais brasileiras, como Brasília, Porto Alegre, Curitiba, São Paulo, Vitória, Salvador, Maceió, Recife, Fortaleza, São Luiz e Manaus.

Transferiu-se definitivamente para o Rio de Janeiro em 1990, para estágio no coro do Teatro Municipal. Atuou no Projeto Riomania, na Associação Comercial do Rio de Janeiro; movimentou a Confeitaria Colombo com animados saraus. Fundou o Lyric Quartel, grupo formado por cantores líricos que popularizaram a ópera nas diversas esferas da sociedade, com reconhecimento dos mais bem conceituados críticos do assunto.
  • Raimundo Pereira, faleceu em 09/10/2006 na cidade do Rio de Janeiro onde além de cantar, também militava há mais de 15 anos no movimento GLBT carioca. Em 1992, participou com outros ativistas gays na Eco 92 e na organização da primeira parada do Orgulho GLBT do Rio.

Orquestra Sinfônica de Teresina

Orquestra Sinfônica de Teresina
  • A Orquestra Sinfônica de Teresina foi criada em 1993, na época ainda de Câmara, teve como primeiro diretor didático-pedagógico o maestro Emmanuel Coelho Maciel. Preenchendo um espaço importante na cidade, começou preparando 25 jovens bolsistas junto às comunidades menos favorecidas, dos quais 16 nunca haviam estudado música. Esses jovens se dispuseram ao aprendizado da arte de tocar instrumentos de cordas friccionadas: o violino, a viola, o violoncelo e o contrabaixo. Posteriormente, foram acrescentados instrumentos de sopro e percussão.

A primeira apresentação da Orquestra aconteceu durante as comemorações dos 141 anos da capital piauiense. Estava lançada a semente que cresceu e passou a produzir muitos e valiosos frutos. Desde então, muitos convites foram atendidos para participar de diversas solenidades e eventos culturais, sempre realizando apresentações que tiveram excelente repercussão nos meios artístico e político-cultural da comunidade piauiense. Oito anos depois o maestro Aurélio Melo assumiu a regência e direção da Orquestra, ampliando suas atividades e seu repertório, dando-lhe o estímulo necessário para seu crescimento, sendo responsável por sua administração e regência até a presente data.

Em 2005 criou-se a Associação dos Amigos da Orquestra de Câmera de Teresina, que apresentou um projeto de ampliação e reestruturação da Orquestra. O projeto foi completamente aprovado pelos Correios e logo foi repassado os recursos que foram usados para pagamento dos músicos e compras de novos instrumentos como trompa, fagote, oboé, timpano, violinos entre outros que a OCT ainda não possuia, tendo com isso, a composição de uma orquestra maior que assim se fez chamar-se Orquestra Filarmônica do Piauí por dois anos. No dia 8 de junho de 2007 o prefeito Silvio Mendes assinou um decreto de mudança do nome Orquestra Filarmônica para Orquestra Sinfônica de Teresina, assim chamada até hoje.

  • Atualmente a Orquestra Sinfônica de Teresina é uma referência quando se fala de música instrumental no Estado, tendo se tornado uma presença fundamental e indispensável nos grandes eventuais culturais.

Video Documentario sobre a Orquestra Sinfonica de Teresina Feito por Felipe Poty, Irina, Livia e Naruna,alunos de Jornalismo da UFPI.

Maestro Aurélio Melo


Maestro Aurélio Melo
  • O músico, compositor, arranjador e regente Raimundo Aurélio Melo, iniciou sua carreira musical em Teresina no inicio dos anos 70 como trombonista da banda estudantil do Colégio Álvaro Ferreira, no Bairro Piçarra. De lá pra cá, tem uma trajetoria musical com um histórico de dedicação e bom desempenhado das funções por onde tem atuado.
De sua larga folha de serviço prestado a música piauiense poderiamos dizer que: foi músico da banda 16 de Agosto da Prefeitura de Teresina no inicio dos anos 70; fundou com outros colegas, ainda na década de 70, o Grupo Cadeia, que se utilizava dos ritmos regionais para fazer um trabalho autoral; fundou na década de 90, o Grupo Ensaio Vocal, um conjunto vocal que utiliza arranjos vocais sofisticados; é regente e fundador de vários corais na cidade de Teresina e região, dentre estes o Coral UFPI; é o atual regente da Orquestra Sinfônica de Teresina.
  • Estudou Teoria Musical, Harmonia Tradicional, Regência Coral com os professores Reginaldo Carvalho e Alberto Caplan. Harmonia Funcional com Ian Guest e Regência orquestral com Ernani Aguiar. Participou de painés de Regência Coral com os professores Pe. Pedro Ferreira, Carlyle Weiss e Mara Campos.

Grupo Candeia
Participou, na Rede Globo de Televisão, dos programas "Concertos para a Juventude" com a Banda 16 de Agosto, da Prefeitura Municipal de Teresina e do programa "Som Brasil" com o Grupo Candeia.
Com o Grupo Ensaio Vocal gravou os Cds: "Canto do Povo de Um Lugar" e "Ensaio Vocal Canta Chico Buarque", que mais tarde originou o show com o mesmo nome e que possibilitou uma excursão por cidades de Portugal e Espanha.
  • Como compositor de música coral, foi finalistas nos concursos de Minas Gerais com a obra "Rataplâ" e em S. Paulo e com "Laura-Quero Água".
Aurélio Melo em performance no Grupo Candeia
Publicou o livro Arranjos Corais através do projeto de editoração da Universidade Federal do Piauí. Para o repertório instrumental clássico compôs várias peças orquestrais, entre elas: "Sinfonia na Chapada", "Sinfonia de Teresina", "Missa de São Benedito" e "Martelo".
Conquistou 3° e 4° lugares como compositor de MPB no "Festival Canta Nordeste" da Rede Globo, em 93 e 95 respectivamente, com as músicas: "Que Xote" e "Meio Tom", com interpretação do grupo Ensaio Vocal do qual é membro e fundador.

  • Atualmente é Regente titular da Orquestra Sinfônica de Teresina, dos Corais do Sebrae-Pi, da UFPI, Séc. de Educação e Diretor da Escola de Música de Teresina.