terça-feira, 16 de abril de 2019

Acervo de Partituras Rocha Sousa


Catálogo do Acervo de Partituras (Composições, Arranjos, Transcrições e Adaptações), elaboradas pelo maestro Rocha Sousa, entre os anos 1987 e 2017, para as formações musicais: Banda de Música, Big Band e Quarteto de Saxofone. O Catálogo do Acervo ainda está sendo organizando para que, ao final, as diversas formações as quais foram destinadas, tenham a disposição de seu repertório, bem como os pesquisadores, músicos e interessados. Por enquanto a maioria das obras que encontram-se aqui listadas estão disponível em formato PDF no Portal Brasil Sonoro Seção: Rocha Sousa.



Catálogo do Acervo de Obras Musicais do Maestro A. C. Rocha Sousa:

  • Big Band 
Composições:
  1. Three Notes (Swing); [Rocha Sousa / Luizão Paiva]; Arranjo: A. C, Rocha Sousa (2002);
  2. Jenipapo Doce (Xaxado); [Rocha Sousa] Arranjo: A. C, Rocha Sousa (1997);
  3. Pather Banner (Swing); [Rocha Sousa / Luizão Paiva / Enaldo Jr.]; Arranjo: A. C, Rocha Sousa (2003).
Arranjos, Transcrições e Adaptações (Instrumental):
  1. A Traste of Honey (Swing); [Tijuana Brass]; Transcrição A. C, Rocha Sousa (1995);
  2. Amor em Paz (Samba Jazz); [Tom Jobim]; Arranjo A. C, Rocha Sousa (2004);
  3. Amphibious (Afro): [Moacir Santos]; Transcrição A. C, Rocha Sousa (2005);
  4. Carinhoso (Samba-Canção); [Pixinguinha]; Arranjo A. C, Rocha Sousa (2009);
  5. Desafinado (Samba Jazz); [Tom Jobim]; Arranjo A. C, Rocha Sousa (2002);
  6. Espinha de Bacalhau (Choro); [Severino Araújo]; Transcrição A. C, Rocha Sousa (2005);
  7. Feitiço da Vila (Samba); [Noel Rosa]; Arranjo A. C, Rocha Sousa (2005);
  8. Itália Medley (Bolero); [Versão: Maestro Zezinho]; Arranjo A. C, Rocha Sousa (2007);
  9. Lamentos (Choro); [Pixinguinha]; Arranjo A. C, Rocha Sousa (1998);
  10. Manhã de Carnaval (Samba Jazz); [Luiz Bonfá]; Arranjo A. C, Rocha Sousa (2003);
  11. Meditação (Samba Jazz); [Tom Jobim]; Arranjo A. C, Rocha Sousa (2005);
  12. Medley Disco 01 (Disco); [Autores Diversos]; Arranjo A. C, Rocha Sousa (2007);
  13. Medley Disco 02 (Disco); [Autores Diversos]; Arranjo A. C, Rocha Sousa (2013);
  14. Medley Disco 03 (Disco); [Autores Diversos]; Arranjo A. C, Rocha Sousa (2016);
  15. Mulher (Fox-Canção): [Versão: Maestro Zezinho]; Transcrição A. C, Rocha Sousa (2008);
  16. Samba de Uma Nota Só (Samba Jazz); [Tom Jobim]; Arranjo A. C, Rocha Sousa (2004);
  17. Saxofone Porque Choras? (Choro); [Ratinho]; Arranjo A. C, Rocha Sousa (2006);
  18. Wave (Samba Jazz); [Tom Jobim]; Arranjo A. C, Rocha Sousa (2001);
  19. Garota de Ipanema (Samba Jazz); [Tom Jobim]; Arranjo A. C, Rocha Sousa (2003);
Arranjos, Transcrições e Adaptações - (Solo Vocal)
  1. Amante a Moda Antiga (Fox-Canção); [Roberto Carlos]; Transcrição A. C, Rocha Sousa (2006);
  2. Amor em Paz (Samba Jazz); [Tom Jobim]; Arranjo A. C, Rocha Sousa (2004);
  3. Besame (Bolero); [Flavio Venturine]; Arranjo A. C, Rocha Sousa (2007);
  4. Chega de Saudade (Samba Jazz); [Tom Jobim]; Arranjo A. C, Rocha Sousa (2006);
  5. Desafinado (Samba Jazz); [Tom Jobim]; Arranjo A. C, Rocha Sousa (2002);
  6. Emoções (Fox-Canção); [Roberto Carlos]; Transcrição A. C, Rocha Sousa (2006);
  7. Eu e a Brisa (Samba-Canção); [Johnny Alf]; Arranjo A. C, Rocha Sousa (2007);
  8. Eu Vou Ter Sempre Você; (Bolero); [Versão: Antonio Marcos]; Arranjo A. C, Rocha Sousa (2006);
  9. Feitiço da Vila (Samba); [Noel Rosa]; Arranjo A. C, Rocha Sousa (2005);
  10. Garota de Ipanema (Samba Jazz); [Tom Jobim]; Arranjo A. C, Rocha Sousa (2003);
  11. Música Suave (Fox-Canção); [Roberto Carlos]; Transcrição A. C, Rocha Sousa (2006);
  12. Pau de Arara (Baião); [Luiz Gonzaga]; Arranjo A. C, Rocha Sousa (2006);
  13. Por Você (Pop Rock); [Frejak]; Arranjo A. C, Rocha Sousa (2009);
  14. Sampa (Samba Jazz); [Caetano Veloso]; Arranjo A. C, Rocha Sousa (2005);
  15. Medley Lupicínio Rodrigues (Samba-Canção); Arranjo A. C, Rocha Sousa (2007);
  16. Medley Jorge Benjor (Samba); Arranjo A. C, Rocha Sousa (2007);
  17. Medley Ary Barroso (Samba); Arranjo A. C, Rocha Sousa (2012);
  18. Wave (Samba Jazz); [Tom Jobim]; Arranjo A. C, Rocha Sousa (2006);
  • Banda de Música 
Composições: 
  1. Dobrado Nº 01 (Dobrado); [A. C, Rocha Sousa]; Comp, e Arranjo (1991);
  2. Cadencia Estudantil (Dobrado); [A. C, Rocha Sousa]; Comp, e Arranjo (1998);
  3. Guerreiro Alado (Dobrado); [A. C, Rocha Sousa]; Comp, e Arranjo (1999);
  4. Gratidão ao Mestre (Dobrado); [A. C, Rocha Sousa]; Comp, e Arranjo (1999);
  5. Comandante Edvaldo (Dobrado); [A. C, Rocha Sousa]; Comp, e Arranjo (2003);
  6. Deodeo Sobral (Dobrado); [A. C, Rocha Sousa]; Comp, e Arranjo (2004);
  7. Garboso (Dobrado); [A. C, Rocha Sousa]; Comp, e Arranjo (2007);
  8. Comandante Marcos (Dobrado); [A. C, Rocha Sousa]; Comp, e Arranjo (2010);
  9. Coronel Carlos Augusto (Dobrado); [A. C, Rocha Sousa]; Comp, e Arranjo (2014);
  10. Capitão Rufino (Dobrado); [A. C, Rocha Sousa]; Comp, e Arranjo (2016);
  11. Maestro Vitalino (Dobrado); [A. C, Rocha Sousa]; Comp, e Arranjo (2017);
Arranjos, Transcrições e Adaptações:
  1. Roberto Carlos e Suas Canções (Medley); [Roberto Carlos]; Arranjo A. C, Rocha Sousa (1993);
  2. Yesterday / My Way / Only You; Temas Diversos, Arranjo A. C, Rocha Sousa (1988);
  3. Rapsódia Sertaneja (Xote); [Temas Folclore Regional]; Arranjo A. C, Rocha Sousa (2908);
  4. O Trem de Teresina (Xote); [Regional]; Arranjo A. C, Rocha Sousa (2908);
  • Quarteto de Saxofones 
Composições:
    1. Jenipapo Doce (Xaxado); [A. C, Rocha Sousa]; Arranjo do Autor (2009);
    2. Apenas um Frevo (Frevo); [Beetholven Cunha / A. C, Rocha Sousa]; Arranjo (2009)
    3. Mucunzá (Baião); [A. C, Rocha Sousa]; Arranjo do Autor (20011);
    4. Valsa Triste (Valsa); [A. C, Rocha Sousa]; Arranjo (2009);
    5. Enaldo no Frevo (Frevo); [A. C, Rocha Sousa]; Arranjo do Autor (2017)
    Quarteto de Saxofones Arranjos e Transcrições:
      1. Algodão (Baião); [Tom Jobim]; Arranjo A. C, Rocha Sousa (2009);
      2. Ave Maria Sertaneja (Canção e Aboio); [Luiz Gonzaga]; Arranjo A. C, Rocha Sousa (2009)
      3. Cabeça de Cuia (Canção); [Pedro Silva]; Arranjo A. C, Rocha Sousa (2006);
      4. Flôr Amorosa (Choro); [Antonio Calado]; Arranjo A. C, Rocha Sousa (2009)
      5. Maracatú (Maracatú); [Vitor Gorni]; Transcrição A. C, Rocha Sousa (2009);
      6. Nordestina (Baião); [Tom Jobim]; Arranjo A. C, Rocha Sousa (2009);
      7. Sons da Tropicália (Ritmos Diversos); [Autores Diversos]; Arranjo A. C, Rocha Sousa (2015);
      8. Trem de Teresina (Xote);[Autores Diversos]; Arranjo A. C, Rocha Sousa (2015);
      9. Tuada no Sertão (Rojão); [xxxx]; Transcrição A. C, Rocha Sousa (2011);

      terça-feira, 7 de agosto de 2018

      In Concert Bandas & Orquestras



      • Programa de rádio que apresenta de forma temática, a música popular orquestrada Internacional, Nacional e Regional, sempre com um entrevistado que compõem o cenário musical local e regional. O programa vai ao TODOS OS DIAS de 23 às 00hs, na Web Radio In Concert.

      Outras formas de ouvir as edições do Programa In Concert Bandas & Orquestras pode ser diretamente nesta página nos links disponíveis de cada edição direto do driver.google.com ou através da WEB RADIO IN CONCERT que exibe em seu playlist as edições diariamente.



      Críticas Elogios e Sugestões: WHATSSAP (86) 9 9478 5130

      No programa nº 01 o tema é a Big Band Brasileira. Nele, Rocha Sousa, recebe o maestro, saxofonista e band-lider, Enaldo Jr, que atua como maestro da Big Band Caneleiro Jazz.

      Google Driver https://drive.google.com/file/d/1DKcPlqiE1BEsAkg3bod9BTL1A8cMXOWH/view?usp=sharing


      No programa nº 02, o tema é Os Cantores de Orquestras. Nele, Rocha Sousa, recebe o músico, cantor e cronner, Rômulo Augusto que atua como instrumentista e cantor da Big Band da PMPI em Teresina.

      Google Driver https://drive.google.com/file/d/1XLF5suah6cn-qnkG5p7JdVeJ5tW0O7A5/view?usp=sharing

      No programa nº 03, o tema é As Bandas de Música. Nele, Rocha Sousa, recebe o músico, regente e coordenador do Projeto Banda Escola da prefeitura de Teresina, Gustavo Cipriano que atua como regente da Banda Maestro Duda em Teresina.

      Google Driver https://drive.google.com/file/d/1PNjM-PwejAZbxvkFNx7vtGpFbjts1-y9/view?usp=sharing

      No programa nº 04, o tema é A Musica de Sopro Cameristica. Nele, Rocha Sousa, recebe o músico, arranjador, trombonista e lider do grupo Tremenbones, Luiz Adriano.

      Google Driver https://drive.google.com/file/d/12fphWOiRWkHkZ4QTPkD69UbhaY7GuPzk/view?usp=sharing

      No programa nº 05, o tema é Samba e Choro. Nesse Programa, Rocha Sousa, recebe o músico, trombonista, compositor e líder do grupo Trombone e Companhia, e Orquestra Fevendo o Frevo, Vando do Trombone que atua em Teresina.

      Google Driver https://drive.google.com/file/d/1O4LEQFLMP9RXc8eP0JDYbwJJygLd7nBr/view?usp=sharing

      No programa nº 06, o tema é Gestão e Produção Cultural. Nesse Programa, Rocha Sousa, recebe o músico, saxofonista Ex - Gerente Administrativo da Orquestra Sinfônica de Teresina e atual Superintendente da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves da Prefeitura de Teresina, Abiel Bonfim.

      Google Driver https://drive.google.com/file/d/1aWhdtKUpOAT7Ai9dU6m38-TgfaeVCwlg/view?usp=sharing

      No programa nº 07, o tema é Educação Musical. Nesse Programa, Rocha Sousa, recebe o músico, violinista da Orquestra Sinfônica de Teresina e Prof. de Cordas Friccionadas, Carlos Gilberto que atua na cidade de Teresina e região.

      Google Driver https://drive.google.com/file/d/1dgi0E1whV6lHABJeymWyRMUs4h2OAV9r/view?usp=sharing

      No programa nº 08, Rocha Sousa, recebe o maestro Isacio dos Santos, ex-maestro da Banda de Música da Polícia Militar do Piauí e Educador Musical que atua na cidade de Teresina e região.


      No programa nº 09, Rocha Sousa, recebe o músico multi-insturmentista guitar, violão e saxofone Nairom Moraes, atuante no movimento pop rock da cidade de Teresina e músico free-lance na noite Teresinense e região.

      Google Driver https://drive.google.com/file/d/1MUdhYdpmjns2VKXDIad-pO9ksvjuWrZ3/view?usp=sharing

      No programa nº 10, Rocha Sousa, recebe o músico, educador musical, baterista e percussionista Daniel Medeiros, atuante nas bandas de música, bandas escolas, big bands e bandas de bailes da cidade de Teresina e região.

      Google Driver https://drive.google.com/file/d/1csbnpp2Q5XhY9j6vvJWc1OkkiubF5s8x/view?usp=sharing
      No programa nº 11, Rocha Sousa, recebe o músico instrutor, regente, educador musical e saxofonista Vitalino Junior, muito atuante na cidade de Teresina e também em bandas de músicas de diversos municípios da região.

      Google Driver https://drive.google.com/file/d/1J2uSwHnHO0G9qR_506wcOp92UZKESiK4/view?usp=sharing
      No programa nº 12, Rocha Sousa, recebe o mestre de banda, regente, arranjador, compositor, educador musical e trombonista Maestro José Elton Oliveira, músico muito atuante na cidade de Teresina e também ex- regente da banda de música da PMPI e de bandas de músicas infanto juvenis de diversos municípios da região.

      Google Driver https://drive.google.com/file/d/1RWIxU0TAmbLXQTev7ZVgfOe_mBFNqvHx/view?usp=sharing
      No programa nº 13, Rocha Sousa, faz o primeiro programa especial de cobertura do 23º Festival de Bandas de Musica da Cidade de Teresina. O programa interage com músicos e regentes das diversas bandas participantes do 23º FESTIBANDAS DE TERESINA, dos mais diversos municípios da nossa região.



      No programa nº 14, Rocha Sousa, faz o segundo programa especial de cobertura do 23º Festival de Bandas de Musica da Cidade de Teresina. O programa interage com músicos e regentes das diversas bandas participantes do 23º FESTIBANDAS DE TERESINA, dos mais diversos municípios da nossa região.
      Google Driver https://drive.google.com/file/d/1RiiSQLiyaJSDYEACXNV5r05MPq3PTno9/view?usp=sharing

      No programa nº 15, Rocha Sousa, interage com os músicos e regentes da banda do Escolão do Bairro Mocambinho de Teresina.

      No programa nº 16, Rocha Sousa, entrevista o jovem mestre de banda, educador musical e trombonista André Aragão, que exerce um trabalho de educação musical na cidade de Burití dos Montes - PI e também faz uma cobertura da noite de encerramento da Semana da Música organizado pela Escola de Música Possidônio Queiroz e conversa com os participantes e organizadores, dentre esses o maestro Proveta, Vando do Trombone e Paulo Dantas.



      http://radioinconcert.com/



        segunda-feira, 6 de abril de 2015

        Trabalhos de Pesquisa Sobre a Música Piauiense

        Banda de Música do Munícipio de José de Freitas - PI


        A multiplicação dos trabalhos de pesquisas produzidos nos últimos anos sobre a História da Música Piauiense, traz, sem dúvida, uma contribuição significativa à memoria da arte musical produzida em nossa terra. São trabalhos riquíssimos, de grande importância, que nos ajudam na compreensão dos diversos aspectos e contextos artísticos musicais ao qual a nossa sociedade se utilizou e vem se utilizando até os dias atuais.
        Estaremos disponibilizamos nesta postagem todas estas pesquisas que estiverem Links para baixar.
        Esta pesquisa, do Professor João Walter Ferreira Filho, faz uma retrospectiva história das iniciativas de Educação Musical no Estado do Piauí no recorte temporal compreendido entre a fundação de Oeiras, primeira capital piauiense, até os dias atuais.
        Esta pesquisa do Músico, Pesquisador e Mestre de Banda Antônio Carlos Rocha Sousa apresenta uma visão historiográfica sobre o trabalho musical desenvolvido através da Banda de Música da Polícia Militar do Estado do Piauí, de seus mestres, de seus músicos, de seus compositores e, sobretudo, do seu papel sociocultural desempenhado no Estado do Piauí, em um recorte temporal que abrange desde o ano de sua criação em 1875 até o ano 2013.
        Esta pesquisa, do Músico e Pesquisador Júlio Cesar de Oliveira, trata de um resgate, de cunho biográfico sobre a vida e trabalhos realizados por Luiz Santos um músico, mestre que contribuiu de forma significativa para a educação musical e para realização de projetos que tinha como intuito ensinar música àqueles que não tinham acesso ao ensino musical.
        Esta pesquisa, de Leila Lima de Sousa, propõe a analisar os componentes que contribuem na construção das identidades culturais piauienses, sobretudo a manifestação do híbrido nessa cultura, entendendo que a globalização e a contemporaneidade vivenciada hoje.
        Este Artigo, de Analina Sampaio de Oliveira, propõe mostrar a situação do estagiário, sem a disciplina música (Educação Musical), nas escolas públicas de Teresina/Piauí. Os desafios, e as dificuldades, da realização do estágio de música nas escolas. A pesquisa se deu de forma bibliográfica e prática, dentro das atividades da disciplina Estagio Supervisionado III do Curso Licenciatura em Música / UFPI, sob a orientação da Profª Drª Paula Molinari..

        segunda-feira, 9 de setembro de 2013

        E o Peru Rodou...





        • Olha só quem está ressurgindo… Depois de um período ausente, estamos de volta com nossas postagens, e hoje estamos trazendo para você uma postagem sobre a cantora e compositora Maria da Inglaterra.
        Bom, sobre a Maria da Inglaterra... Um ícone indiscutível da nossa cultura popular que como outros desses ícones, fazem parte do conjunto de saberes e valores de nossa gente.

        O Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira resume assim a biografia de Maria da Inglaterra.
        • "Personalidade popular e querida em todo o estado do Piauí, muito considerada por seu talento e sabedoria no modo de viver. Em 1975, foi descoberta por Ricardo Cravo Albin, quando, em viagem pelo Brasil através do PAC - Plano de Ação Cultural do Ministério da Educação e Cultura - berço da futura FUNARTE, com o projeto História da Música Popular Basileira "De Chiquinha Gonzaga a Paulinho da Viola". Na ocasião, o pesquisador, impressionado com sua postura, que evocava ares de nobreza, a apelidou de Maria da Inglaterra, dando-lhe assim o nome artístico com o qual ficou conhecida por todos. Sua música penetra, inclusive, nas regiões interiores próximas ao seu estado natal. Começou a cantar para o público aos 26 anos, tendo Luiz Gonzaga como ídolo...."



        quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

        Beto Brito: O Novo Som do Sertão


        • Quer conhecer um dos artistas mais autêntico e criativo do nordeste brasileiro? Então, acompanhe a entrevista que Beto Brito (cantador, repentista e rabequeiro que toca “uma mistura de repente, peleja, côco, toré, baião, martelo, cordel, rabeca e viola”), concedeu ao programa Mosaico, da TV Picos. Ele fala de sua carreira, toca rabeca, descreve sua trajetória artística, de Santo Antônio do  Lisboa-Pi para o mundo.

        Um místico de repente, peleja, côco, toré, baião, martelo, cordel, rabeca e viola; é um  caldeirão  borbulhante  de todas as influências sonoras e literárias do nordeste brasileiro, sem o  estereótipo  do  conservadorismo tradicional e imutável. Ele faz uma música que consegue ser ao mesmo tempo "regional e globalizada".



        sábado, 31 de dezembro de 2011

        Que o Novo Ano traga Nova "Música".

        • Hoje é dia de agradecer a cada um de vocês que acompanha o nosso Blog. Especialmente àqueles que nos seguem (público ou anonimamente), que estão sempre por aqui deixando seus comentários, fazendo com que esse espaço virtual permaneça vivo até hoje.

        Em homenagem a cada um de vocês vou postar uma obra que é uma das maiores heranças que a humanidade já recebeu de um gênio que se expressou através da música e que representa muito bem até onde pode ir o poder de superação de um homem objetivado: 9ª Sinfonia de Ludwig Van Beethoven, nesse vídeo interpretado por Gary Oldman interpretando Beethoven no filme “Minha Amada Imortal”.


        Nenhum ano será realmente novo se continuarmos a cometer os mesmos erros dos anos velhos. A cada dia de nossa vida, aprendemos com nossos erros ou nossas vitórias, o importante é saber que todos os dias vivemos algo novo. Que o novo ano que se inicia, possamos viver intensamente cada momento com muita paz e esperança, pois a vida é uma dádiva e cada instante é uma benção de Deus.

        • Para 2012, desejo que a gente consigo novas vitórias na vida e na busca de nossos sonhos musicais. Não somos nada sem os nossos sonhos, e como disse um dia Friedrich Nietzsche: "SEM A MÚSICA, A VIDA SERIA UM ERRO".


        Que o Novo Ano traga Nova "Música".

        Feliz 2012 Pra Todos!!!

        segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

        Anos 70: Os Hit's Made In Brazil

        [Capa do disco "Hit's Again"]
        • Nos anos 70, época em que as rádios no Brasil tocavam na maioria de sua programação música estrangeira e DJ ainda era chamado de Disc-Jockey, um grupo de artistas brasileiros tornou-se um fenômeno de vendas do mercado fonográfico fazendo grande sucesso ao compor e cantar em inglês usando pseudônimos americanizados. Terry Winter, Patrick Dimon, Chrystian, Malcolm Forrest, Pete Dunaway, Mark Davis e Dave Maclean foram alguns, além dos grupos Light Reflections, Sunday, Lee Jackson e Pholhas, entre tantos outros.

        Muita gente nem sequer sabia que, por trás das canções que invadiam as rádios, as pistas e as trilhas das novelas estavam compatriotas. Eram artistas brasileiros lançados como estrangeiros cantando em inglês com um único objetivo de manter o lucro das gravadoras frente à explosão de vendas da música internacional.


        • Morris Albert, em 1973 lançou a música "Feelings", se tornou um enorme sucesso vendendo mais de 300 mil cópias não apenas no Brasil. Em 1978 gravou o sucesso "She's m", de sua autoria.
        Grande parte dos sucessos lançados por esses artistas ganhou o mundo. ''Feelings'' é o exemplo paradigmático: a maioria dos americanos pensa até mesmo tratar-se de um standard nacional.


        • Light Reflectionsem abril de 1972, lança pela gravadora Copacabana o disco Tell Me Once Again. Em menos de um mês o disco já estava entre os 10 primeiros de todas as paradas do Brasil. O Light Reflections tornou-se um dos grupos mais requisitados na época e se destacou entre os diversos nomes brasileiros que cantavam em inglês.

        ''Tell Me Once Again'', do Light Reflections, também estourou dentro e fora do país, gravando oito compactos e dois LPs em apenas cinco meses do ano de 1972. ''Vendemos 1 milhão de cópias e fizemos shows em toda a América Latina'', lembra André Barbosa, líder do grupo, hoje professor universitário.

        O fenômeno dos brasileiros cantando em inglês pode ter várias explicações. A primeira é a própria preferência do público pela música internacional naquele momento. As canções tocavam no rádio, mas muitas vezes não estavam disponíveis nas lojas de discos porque os custos envolvidos com pagamento de direitos autorais e patrimoniais aos artistas estrangeiros não faziam jus em relação a margem de lucro que ficava para as gravadoras. ''A solução encontrada pelas gravadoras do país para preencher essa lacuna foi lançar no mercado nacional, artistas brasileiros cantando em inglês'' como se fossem estrangeiros, diz Claudio Condé, ex-integrante do grupo Lee Jackson, hoje presidente da Warner no Brasil.


        • Lee Jackson, foi um grupo de rock formado na cidade de São Paulo em 1969 por Luís Carlos Malully (voz e guitarra), Marcos Maynard (teclados), Cláudio Condé, Sérgio Lopes (baixo) e Marco Aurélio Bissi (bateria). Iniciou a sua atuação fazendo "covers" dos Beatles e de James Taylor. Com a moda de se cantar baladas em inglês no início dos anos 70 o grupo obteve sucesso.

        Boa parte dos artistas que participaram desse fenômeno eram músicos e cantores competentes. A maioria vinha do circuito de bailes, outros eram profissionais de estúdios de gravação. Para isso, tiveram que adotar nomes artísticos em inglês.


        • Terry Winter, seu nome verdadeiro era Tommy Standen. Ele era paulista e pertencia a uma família de origem britânica, o auge de sua carreira foi na década de 70, no movimento conhecido por rock da garoa. Summer Hollyday e Our love dream, foi um de seus grandes sucessos.

        Pholhasgrupo paulistano formando em junho de 1968, na cidade de São Paulo, por Helio Santisteban, Paulo Fernandes, Oswaldo Malagutti, Wagner "Bitão" Benatti, guitarrista e vocalista. Fizeram sua estréia oficial num baile no bairro do Tatuapé em setembro de 1972. Lançaram pela RCA seu primeiro LP e nenhuma das suas músicas de sucesso vendeu menos do que 300 mil cópias.


        • Mark Davis - no início dos anos 70, antes de adotar o nome de Fábio Jr., seguiu a tendência do mercado daquela época - que preferia que os cantores brasileiros gravassem em inglês com nomes estrangeiros - e passou a usar os pseudônimos de Mark Davis e Uncle Jack. Como Mark Davis, o artista chegou a lançar disco em 1974 e emplacou a canção, Don't Let me Cry, feita para uma namorada morta no incêndio do edifício Joelma, ocorrido em São Paulo no ano anterior.

        As trilhas sonoras das novelas foi o que impulsionou o movimento: “Ficávamos no corredor da gravadora esperando informações sobre o personagem que ganharia o tema. A música, o arranjo, tudo era composto ali, em um ou dois dias, sob encomenda”, conta Chrystian.



        • Chrystian, antes da formação da dupla Chistian & Ralf, cantava em inglês, e gravou uma música para a novela Cavalo de Aço em 1973, Please don't say goodbye.

        O sucesso dessas primeiras trilhas internacionais das novelas contribuiu para difundir este movimento "made in brazil", em que cantores brasileiros que passaram a gravar temas na língua estrangeira para que suas gravações fossem inseridas nos discos de trilhas internacionais das novelas.


        • Michael Sullivan - de Recife se mudou para o Rio aos 17, fez parte dos grupos "Renato e seus Blues Caps" e "The Fever's". O seu primeiro compacto solo "My Life" superou a marca de um milhão de cópias vendidas.

        • Tony Stevens, foi o pseudônimo que o cantor Jessé usava para cantar em inglês diversas canções como If you could remember antes de fazer uma carreira brilhante na história da música popular brasileira.

        • Os Trepidante’s - banda pernambucana da cidade de Recife que fez muito sucesso no nordeste desde 1970 cantando em inglês.  Foram lançados nacionalmente pela gravadora Tapecar do Rio de janeiro em 1976. No primeiro long play foram sucesso com a música "Remember-me". O sucesso foi tão grande que em sessenta dias venderam 350.0000 cópias, ganhando disco de ouro e platina.

        Com os baixos custos dos artistas nacionais se passando por estrangeiros foram quase uma década de mistério, ou até mais, de artistas escondendo suas faces e se “ocultando”. Pouco se sabia sobre os artistas brasileiros que cantavam em inglês. Dos vários artistas que embarcaram nessa onda, alguns se deram muito bem, outros, sumiram completamente da mídia após o fim do movimento.


        • Dave Maclean é um cantor e compositor brasileiro cujo repertório cantado em inglês fez muito sucesso nos anos 70. Dave emplacou vários hits como "Me and you", tema da novela Os Ossos do Barão, "Tears", "Feelings" e "We said goodbye", esta recebeu disco de ouro no Brasil e no México. O cantor também teve reconhecimento em países como Filipinas, Equador, Panamá, Portugal, Estados Unidos, Espanha, França e Inglaterra.