sexta-feira, 29 de maio de 2009

O Dobrado - A Nossa Marcha Cívica

Dentro da variedade dos estilos e formas de composições que compõem o repertorio das bandas de música brasileiras, o dobrado - marcha cívica tradicional que tem sua origem ligada à música militar é o que mais identifica as corporações musicais do nosso país. Esta afirmação encontra base nas pesquisas que o musicólogo Curt Lange fez sobre as nossas bandas bem como também em estudos feito por outros pesquisadores que se aventuram neste campo.
  • Marchar: Passo cadenciado de um indivíduo, ou de um corpo de tropas.

  • Marcha: Peça musical que se destina a marcar ou evocar o ritmo cadenciado do passo de uma pessoa, ou de um grupo de pessoas em marcha.

  • Marcha Militar: é uma composição instrumental destinada a marcar o passo de uma tropa em desfile nas solenidades militares ou em um deslocamento qualquer de uma tropa. A marcha militar se baseia num ritmo com marcação repetida e regular acompanhado de tambores e bombos marcados nos tempos fracos de cada compasso com intensidade e vibração e sendo abafando nos tempos fortes; enquanto isso a caixa de guerra mantém o preenchimento do acompanhamento rítmico dos compassos que ainda tem a marcação dos pratos em todos os tempos.

Embora existam marchas para piano, acordeon ou violão, o estilo se desenvolveu, ampliou-se e se diversificou no seio das bandas de músicas militares e posteriormente nas bandas civis. Acreditamos que isto se deu em função da necessidade e adaptação do potencial acústico dos vários tipos de instrumentos de sopro e percussão que compõem as bandas ao caráter e finalidade das marchas para o desfile das tropas. Esta fusão da música marcial com as bandas de música no mundo tornou-se um só corpo indissolúvel e ao fundir-se com as culturas locais chegou a derivar-se em outros estilos variantes como no caso do Brasil: das nossas marchas de procissão, da marchinha de carnaval, do frevo e suas variações, entre outros.

As marchas militares mais antigas que se tem registro são as de Jean Baptista Lully para as bandas de Luis XIV. A partir da Revolução Francesa, Cherubini, Hummel, Beethoven e outros compositores escreveram marchas para regimentos e exércitos. Atualmente, a maior parte das marchas foram escritas entre 1880 e 1914.

A marcha militar foi introduzida na música de concerto através das óperas e balé de Lully; sendo seguido por outros compositores. São freqüentes as marchas nas óperas de Haendel, Mozart, Verdi e Wagner. Dentro das marchas escritas para teclado, destacamos as escritas por Schubert, Schumann e Chopin.

Além da finalidade militar as marchas podem apresentar características muito diferentes, segundo a finalidade para qual foi composta.

· Marcha Fúnebre, com andar lento - Destacamos a marcha da Sonata para piano nº12.op.26 e da 3ª Sinfonia, ambas de Beethoven; também destacamos a célebre marcha de da 1ª Sonata para piano de Chopin.

· Marcha Nupcial, com andar solene - Destacamos a Marcha Nupcial de "Sonho de uma noite de Verão" de Mendelssohn.

· Marcha Militar, com andar brilhante para desfile. “A marcha militar de passo-dobrado originou três grandes tradições de composição: o pás-redoublé francês, o pasodoble espanhol e a marcha militar de passo dobrado em Portugal, que em terras brasileira se tornaria o dobrado. O dobrado brasileiro recebeu ainda influencias da marcha militar alemã, além de incorporar elementos da nossa música popular” (Fred Dantas).

· Marcha Religiosa para acompanhamento de procissão.

· Marcha Triunfal para execução em concerto com muito brilhantismo - Como exemplo mais conhecido destacamos a marcha triunfal da ópera "Aida" de Verdi.

· Marcha de Carnaval gênero da música popular feito exclusivamente para as festividades carnavalescas. Teve seu auge dos anos 20 aos anos 60 do século passado, altura em que começou a ser substituída pelo samba enredo. A marcha "Ó abre alas", da maestrina Chiquinha Gonzaga, composta em 1899 e inspirada na cadência rítmica dos ranchos e cordões foi a primeira marcha de carnaval brasileira.

Marcha de Passo Dobrado ou “Dobrado”

Os dobrados são marchas militares especificas feitas com a finalidade de acompanhar deslocamentos de tropas em desfile. Os titulos destas marchas geralmente são para homenagear pessoas, datas ou lugares.

O "dobrado", como estilo de composição com as caracteristicas que tem hoje, evoluiu da marcha militar tradicional, a fim de atender um maior percurso de deslocamento das tropas sem que tivesse que reiniciar a mesma marcha em um pequeno espaço percorrido. Procurando atender esta necessidade a forma da marcha militar foi alterada com uma dobra no numero de compassos de 16 para 32 compassos dentro de cada parte que compõem a forma tradicional deste tipo de composição.

Estrutura e Forma Musical do Dobrado

A marcha militar se estrutura em compasso binário ou quaternário, ainda que é mais comum em compasso binário, com forma de minueto e que pode existir isoladamente ou fazer parte de uma Sonata, Sinfonia, Ópera ou outras formas. A marcha militar tem os tempos fortes acentuados, e com um mesmo andamento marcial, se destina, tanto ao desfile cívico-militar como ao concerto em recintos fechados ou em espaços públicos com acústica aberta.

Apesar de um conjunto de características comuns que diferenciam a marcha cívica brasileira das marchas de outras nacionalidades não podemos afirmar que existe uma definição absoluta quanto a sua forma. Podemos afirmar que levando se em conta a maioria das características comuns geralmente inicia-se com uma introdução forte e curta onde pode-se perceber em sua constituição a marcialidade, a cadência firme e o brilhantismo melódico, partindo para uma primeira parte, com repetição, onde é exposta a melodia principal em dialogo com os contracantos. A parte seguinte é o forte, onde solam os graves e onde é encontrada a massa sonora do dobrado. Volta-se à primeira parte e, após breve ponte, chega-se ao trio. O Trio é a parte do dobrado onde o compositor envolve os aspectos harmônicos, rítmicos e melodiosos para expressar traços que caracterizam a personalidade do homenageado e dar um caráter mais humanístico à música.

Um dos fatores que contribui para a não existência de uma forma musical definida do nosso dobrado, acredito que tenha sido o isolamento que durante muito tempo, até a primeira metade do séc. XIX, as bandas das cidades interioranas foram submetidas devido às dificuldades de comunicação e locomoção da época. O contato existente entre os grupos era possibilitado pelos músicos que viajavam para as cidades que tinham bandas trocando informações e partituras. Tais intercâmbios possibilitaram a aproximação de uma forma musical comum, mas não sua unificação.

As partituras que chegavam com os músicos andarilhos durante muito tempo foram o único meio de integração entre as bandas e a única fonte de referencia para estudo e analise entre os compositores das diversas bandas interioranas.

Da forma musical do dobrado de desfile surgiu o dobrado sinfônico que é uma variação do gênero utilizado apenas para concerto.

O Maestro e Musicologo Fred Dantas afirma em artigo que:

“No Brasil o dobrado, se tornou em certos momentos música de concerto, desapegada da finalidade de utilização para deslocamento militar” chegando a popularizar-se graças a predileção dos mestres de bandas por este tipo de música no repertório de seus grupos para as apresentações nas tradicionais retretas e desfiles que as bandas de música sempre realizavam e ainda hoje realizam nas milhares de cidades brasileiras não deixando de fora do repertório os dobrados compostos por compositores locais."

Alguns dos Principais Dobrados Brasileiros

A quantidade de compositores nas bandas de música no brasil é imensa, e em cada banda existente no território nacional sempre encontramos compositores com obras deste gênero musical.

  • Dobrado Batista de Melo - Manoel Alves
  • Dobrado Cisne Branco - Antonino Manoel do Espirito Santo
  • Dobrado Quatro Dias de Viagem - Antonino Manoel do Espirito Santo
  • Dobrado Barão do Rio Branco - Francisco Braga
  • Dobrado Janjão - Joaquim Naegeles
  • Dobrado Verde e Branco - Estevam Moura

Alguns Dobrados Compostos em Terras Piauienses

Uma boa quantidade de compositores no Estado do Piauí também tem escrito suas obras nesse gênero.

  • Dobrado Benedito Manoel da Luz - Sebastião Simplicio
  • Dobrado Cmt Dário Coêlho - Sebastião Simplicio
  • Dobrado 21 de Abril - Simplicio Cunha
  • Dobrado 13 de Março - Simplicio Cunha
  • Dobrado Guerreiro Alado - Rocha Sousa
  • Dobrado Gratidão do Mestre - Rocha Sousa
  • Dobrado Cmt Edvaldo - Rocha Sousa
  • Dobrado Torres de Melo - Manoel Fabiano
  • Dobrado Tenente Elizeu - Francisco Angelo da Silva
  • Dobrado Tenente Paz - Francisco Angelo da Silva

Estaremos atualizando a lista!!!

Um comentário:

  1. O Dobrado Batista de Melo não seria do compositor Matias de Almeida? porque em algumas partituras de algumas bandas tenho observado essa contradição em relação ao autor deste dobrado. muito boa a pequisa, parabéns meu querido,um abraço, Auciran Roque

    ResponderExcluir